Infracommerce

B3
svg2

Vendi um produto defeituoso. E agora?

Vendi um produto defeituoso. E agora?

Você sabe o que fazer caso aconteça de seu negócio vender um produto defeituoso? Nos acompanhe na leitura que preparamos e tire suas dúvidas.

A maioria dos comerciantes de tijolo e argamassa entende a importância de um seguro empresarial abrangente. Se um cliente escorregar e quebrar um braço, o dono da loja não quer ficar preso por uma conta médica cara. Se uma chuva de verão se manifestar e levar o telhado, eles querem ter certeza de que os custos de reparo não os levarão à falência.

Os varejistas online podem operar em um reino diferente de suas contrapartes físicas, mas isso não significa que sejam imunes ao risco

Quando um produto defeituoso é identificado, trata-se de um exemplo de responsabilidade do produto e, nestes casos, é fundamental aplicar táticas para preservar seu negócio.

Produto defeituoso foi vendido: o que é Responsabilidade pelo Fato do Produto?

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a responsabilidade do produto é de responsabilidade do fabricante, fornecedor ou vendedor de um produto por danos causados ​​por esse produto. Considerando o que acontece no Brasil, as reclamações de responsabilidade do produto geralmente surgem de defeitos de projeto, defeitos de fabricação e defeitos de “marketing”. Aqui está um resumo rápido do que cada uma dessas coisas significa:

  • Os defeitos de design são inerentes: o que significa que existem antes do produto ser fabricado e ocorrerão mesmo que o produto seja perfeitamente fabricado. Um exemplo de defeito de projeto pode ser airbags que não são grossos o suficiente para absorver o impacto de uma colisão, ou um balanço de quintal cujos pinos não são fortes o suficiente para prendê-lo ao chão.
  • Defeitos de fabricação: têm a ver com como um produto individual foi feito. Nesse caso, apenas uma parte dos muitos produtos individuais fabricados é afetada. Por exemplo, um recipiente de propano com uma rachadura na vedação pode vazar, causando uma explosão que não teria ocorrido se o recipiente tivesse sido fabricado adequadamente.
  • Os defeitos de marketing: tratam de instruções impróprias e falhas para alertar os consumidores sobre os perigos latentes de um produto. As leis de proteção ao consumidor exigem que fabricantes e comerciantes divulguem informações detalhadas sobre seus produtos, especialmente no que diz respeito à saúde e segurança pública. Alimentos perecíveis e produtos químicos são especialmente suscetíveis a esse tipo de alegação.

Agora que você tem uma ideia de onde as coisas podem dar errado na cadeia de suprimentos – praticamente em qualquer lugar – vamos ver algumas das coisas que você pode fazer para se proteger.

Como driblar o prejuízo de um produto defeituoso?

Lidar apenas com fornecedores respeitáveis ​​que não vendem produtos defeituosos

Se você depende de fabricantes e fornecedores para seu estoque, como a maioria das lojas faz de uma forma ou de outra, pode ser tentador ir com quem oferece o melhor negócio. Mas não entre em uma parceria sem fazer a devida diligência.

O velho ditado “você recebe o que você paga” pode nem  sempre  ser verdade, mas se aplica na maioria dos casos. Reserve um tempo para pesquisar seus fornecedores para garantir que sua reputação, capacidade de produção e qualidade sejam adequadas. Se o preço for (de maneira suspeita) baixo, pergunte-se por quê. Vale a pena arriscar um processo de responsabilidade pelo produto para economizar alguns reais?

Forneça descrições detalhadas e precisas dos produtos que você está vendendo

Uma diferença óbvia, mas importante, entre o varejo online e o varejo físico é o grau em que os clientes podem inspecionar e interagir com os produtos. Avaliações físicas de perto não são possíveis no domínio digital, o que significa que os consumidores dependem dos comerciantes de comércio eletrônico para fornecer descrições e recursos visuais precisos e de alta qualidade para ajudá-los a “inspecionar” os produtos e determinar se são seguros ou não.

Se você não for cuidadoso, um pequeno erro na forma como um produto é descrito ou comercializado pode se transformar em uma enorme dor de cabeça e uma enorme quantidade de clientes insatisfeitos.

Pesquise e cumpra os regulamentos de proteção ao consumidor

Nunca deixe uma criança sozinha. Apenas para uso tópico. Contém assunto maduro.

Todos esses são exemplos de avisos de proteção ao consumidor ou alertas que fornecem informações sobre os riscos associados a determinados produtos e serviços. Atrair novos clientes para o seu negócio é essencial, mas você precisa seguir algumas regras. Se você vende produtos alimentícios, certifique-se de incluir informações nutricionais no rótulo. Se você vende eletrônicos e deseja anunciar sua eficiência energética, primeiro deve certificá-los por um órgão regulador.

Pesquise os regulamentos para o seu setor e certifique-se de que está cumprindo todos os requisitos.

Tenha uma página abrangente de termos e condições em seu site

Um aviso de isenção de responsabilidade afirmando que você não é responsável por quaisquer problemas associados ao seu produto não o isentará de toda a responsabilidade, mas é uma boa ideia ter uma página de termos e condições clara e abrangente que inclua algumas cláusulas de limitação de responsabilidade.

Adquira cobertura de responsabilidade do produto separada

Se você sentir que sua empresa é particularmente vulnerável a problemas de responsabilidade do produto, convém comprar uma cobertura de seguro de responsabilidade do produto separada. Agentes de seguros familiarizados com a responsabilidade pelo produto podem aconselhá-lo a selecionar uma apólice que cubra seus riscos. Apenas certifique-se de encontrar alguém que entenda o negócio que você administra.

Para finalizar, muitos comerciantes pensam que, como seu produto não é abertamente prejudicial, a responsabilidade pelo produto não lhes diz respeito. Esta é uma maneira perigosa de pensar. Se você administra uma loja online, é essencial ter uma compreensão firme dos riscos potenciais para seus clientes e sua empresa. Os comerciantes que ignoram a responsabilidade do produto abrem-se a reclamações, conflitos e ações judiciais, não dando a si mesmos nenhum recurso senão aceitar a responsabilidade total.

Se você quer ter controle de tudo que acontece em seu e-commerce, saiba que a Infracommerce pode te ajudar!

Entre em contato para conhecer soluções para o sucesso de seu e-commerce!

Generic selectors
Palavras exatas
Pesquise por título
Pesquise por conteúdo
Post Type Selectors

Digitalize seu Go-to-Market

Faça parte do maior ecossistema de Full Commerce da América Latina!

Infracommerce: Uma empresa que se preocupa com os impactos ambientais

Os impactos ambientais são um fator importante para tomada de decisão. Por esse motivo, é…

Por que a sustentabilidade no varejo é tão importante?‍

É o momento de repensar toda a cadeia de valor e adotar iniciativas para cumprir as metas…

Inteligência de abastecimento: o que significa?

Sem inteligência de abastecimento, ou seja no mercado de suprimentos, os gerentes de categoria estão voando…

Fale agora com
nossos
especialistas

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.