Infracommerce

B3
svg2

Como o Google já usa há anos a IA sem você nem perceber

A inteligência artificial (IA) tem sido o assunto do momento em diversas rodas de conversa. Ela é comentada entre consumidores, donos de e-commerces e qualquer pessoa que tem acesso à internet e é impactada diariamente com recursos que utilizam este tipo de tecnologia. 

 

Mas, o que muita gente não sabe é que a IA é utilizada de forma mais sutil, e não tão avançada como conhecemos hoje, há muitos anos. Para provar para você que isso é verdade, vamos trazer exemplos de serviços do Google que já funcionam há um bom tempo, e talvez você nem desconfiava que era uma inteligência artificial. Boa leitura!

 

Origens da inteligência artificial

 

Antes, precisamos voltar no tempo para perceber que a inteligência que imita as ações humanas não é um objeto de estudo tão recente como imaginamos. Em 1748, o médico francês Julien Offray de la Mettrie publicou “O homem máquina”, que falava sobre a evolução de máquinas que simulavam as atitudes humanas. 

 

Já em 1940, Warren McCulloch e Walter Pitts criaram o primeiro modelo computacional que utilizava redes neurais, matemática e algoritmos. Na mesma época, Alan Turing construiu uma máquina que era capaz de decifrar os códigos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. 

 

Mas foi só em 1956 que John McCarthy inaugurou o tema “inteligência artificial”, durante uma conferência realizada no Dartmouth College, nos Estados Unidos. Depois do evento, o termo passou a ser estudado como uma disciplina científica.

 

Ferramentas que utilizam inteligência artificial

 

Caminhando para tempos mais recentes, o Google revolucionou o modo como o ser humano interage com a tecnologia e utiliza esse recurso para facilitar as tarefas do dia a dia. Abaixo, vamos destacar algumas inovações que se tornam indispensáveis na evolução da IA para os padrões que conhecemos hoje:

 

  • Em 2001, o aprendizado de máquina começou a ser utilizado para corrigir erros ortográficos nas buscas feitas pelo usuário. Com isso, o Google passou a entender o que está sendo pesquisado, trazendo resultados mais precisos;
  • Já o Google Tradutor foi lançado em 2006, realizando traduções automáticas em vários idiomas. Atualmente, reconhece 133 línguas, é capaz de traduzir textos, imagens e até conversas em tempo real;
  • O surgimento do TensorFlow, em 2015, tornou a IA mais acessível, sendo uma open source de aprendizado de máquina que acelerou a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias que utilizam inteligência artificial;
  • O AlphaGO foi o primeiro programa de inteligência artificial que derrotou uma pessoa em uma partida do jogo de tabuleiro GO, em 2016;
  • No mesmo ano, foram lançados os TPUs, chips projetados para rodar modelos de IA muito mais rápido do que os aparelhos comuns;
  • Em 2017, o Google Research inaugurou o Transformer, arquitetura de redes neurais que compreende frases longas. Esse foi o início da IA generativa que utilizamos hoje;
  • Já em 2019, o BERT foi a evolução do mecanismo de busca, entendendo não só a palavra que o usuário pesquisa, e sim o contexto;
  • Agora, em 2023, o Google lançou o Bard, uma IA conversacional que dá respostas para perguntas do usuário, auxiliando em tarefas diárias;
  • Futuro: para 2024, o Google tem programado o lançamento de uma nova IA generativa, que se chamará Gemini e que atenderá a tarefas avançadas de texto e imagem.

 

Como o usuário ajuda na evolução de ferramentas de IA

 

Com o passar do tempo, fica claro que a evolução da inteligência artificial não depende apenas de cientistas e grandes engenheiros de computação. O avanço das novas tecnologias também está relacionado a como o ser humano comum interage com essas ferramentas da modernidade. 

 

Um exemplo disso é o Google Opinion Rewards. No app, os usuários respondem perguntas sobre serviços, lugares, estabelecimentos comerciais, entre outros, e ganham créditos que podem ser utilizados em plataformas de streaming e jogos. Assim, o próprio mecanismo de busca vai “aprendendo” com as respostas dos usuários. 

 

Como a Infracommerce utiliza IA para a gestão de e-commerces

 

Aqui, na Infracommerce, nosso Business Analytics também leva o feedback dos clientes em consideração para o aprimoramento da plataforma. O sistema reúne dados de toda a jornada de compra em um único local.

 

Isso é possível devido à junção da inteligência artificial com um Data Lake as a Service. Essa centralização de dados permite que os clientes da Infracommerce tenham acesso a informações em tempo real da operação, incluindo atualizações de estoque, pedidos, logística, devoluções, pagamentos, entre outros.

 

Nosso sistema inteligente gera uma previsão de demanda e sugestão de distribuição e abastecimento, otimizando custos operacionais e contribuindo para a saúde e para o sucesso do modelo de negócio de cada marca que atendemos. 

 

Fale hoje mesmo com os nossos especialistas de tenha uma visão 360º da sua operação digital com o maior Full Commerce da América Latina. Saiba como aplicar a IA de modo eficiente, e que traga escala e inovação para o futuro do seu e-commerce!    

Vantagens em ter sua própria loja D2C ou B2B

Saiba tudo sobre cada um dos modelos de e-commerce e descubra os benefícios de ter…

Omnichannel marketing: Como entregar a melhor experiência de compra integrada?

Quer saber como conquistar cada vez mais clientes? Aqui você entenderá melhor as estratégias omnichannel marketing,…

Veja as vantagens do Omnicanal em seu e-commerce

Neste artigo você vai ver as vantagens do Omnicanal em seu e-commerce. Entenda o que é…

Fale agora com
nossos
especialistas

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.