Infracommerce

B3
svg2

Produto defeituoso: como garantir a qualidade ao consumidor?

Produto defeituoso: como garantir a qualidade ao consumidor?

 

Como lidar melhor com produto defeituoso e minimizar o efeito negativo que ele tem em seu negócio? Saiba como garantir a qualidade ao consumidor!

A Lei dos Direitos do Consumidor significa que todos os produtos que você compra devem ser de qualidade satisfatória, adequados à finalidade e conforme descrito.

Em uma situação de produto defeituoso, as devoluções são um direito do consumidor em determinadas circunstâncias, mas podem ser vistas como uma recompensa ou boa vontade que fidelizam o cliente.

Porém, precisa ser bem administrado para que não aconteça novamente e prejudique o desempenho financeiro do seu negócio.

Neste artigo, discutiremos como você pode garantir a qualidade ao consumidor, mesmo após falhas nas entregas.

Uma ótima solução para gerenciar diversos processos dentro e fora de sua empresa é trabalhar com fulfillment, que permita antecipar problemas e contratempos. Continue a leitura e entenda.

Como lidar com um produto defeituoso em seu negócio? 

Quando uma empresa está em processo de fabricação, seu objetivo é sempre produzir algo de alta qualidade. Afinal, isso leva à satisfação do consumidor, melhores avaliações e a uma melhor reputação. Como resultado, mais vendas futuras.

No entanto, sempre há uma chance do produto estar com defeito, independente do nicho.

Aqui estão algumas dicas de como lidar com esta situação.

1. Nunca envie intencionalmente um produto defeituoso

A primeira coisa é garantir que você nunca envie intencionalmente um produto defeituoso.

Mesmo se o prazo de entrega estiver se aproximando, não faça o envio se você está certo que há uma grande falha. Ao ter o conhecido de algum problema, evite que isso atinja outras pessoas. Isso pode prejudicar sua reputação se um número suficiente de pessoas receber mercadorias com avarias.

Além disso, você pode enfrentar uma ação legal se o produto defeituoso resultar em alguém ferido como resultado de seu uso. Pode ser difícil alegar ignorância, especialmente se muitos deles forem recebidos por outros.

Em muitos estados, as ações judiciais são baseadas em negligência ou responsabilidade objetiva. Isso significa que um indivíduo não precisará provar negligência do seu lado para potencialmente ganhar um caso. Isso porque é sua responsabilidade garantir que tudo o que você vende seja seguro para o uso pretendido. Portanto, não importa quão pequeno ou insignificante seja o problema, nunca é uma boa ideia ignorar o possível defeito.

2. Inspeções e testes completos 

Uma das melhores maneiras de lidar com produtos defeituosos é evitar que eles ocorram em primeiro lugar. Isso é feito implementando diretrizes rígidas de teste e inspeção para todas as suas mercadorias.

O teste é importante, pois pode garantir que ele seja seguro, compatível, confiável, durável e pronto para ser colocado no mercado. Os produtos devem ser testados e inspecionados em muitos pontos diferentes do processo de fabricação e novamente antes de serem enviados.

Para fabricantes, também é importante inspecionar quaisquer matérias-primas ou terceirizadas que entrarão no processo antes do início da montagem. Isso ajudará a identificar quaisquer problemas antes da fabricação, o que economizará tempo e dinheiro no futuro.

3. Fique à frente do problema

Embora as empresas geralmente fazem o possível para fornecer produtos de qualidade, às vezes há deficiências que passam despercebidas. Se isso acontecer, é importante antecipar o problema o mais rápido possível.

Você pode precisar entrar em contato com os clientes ou divulgar um aviso público assim que o defeito for identificado. Permitir devoluções sem perguntas. Seja o mais empático possível e evite ficar na defensiva ou negar o problema.

Como evitar a comercialização de um produto defeituoso? 

Quanto tempo você gasta encontrando e corrigindo defeitos depois que eles aparecem nos itens de seu negócio?

Se a sua resposta for “mais do que eu gostaria’’. A resolução de defeitos de qualidade após a produção em massa geralmente ocupa um tempo valioso antes do prazo de envio.

O pedido de materiais ou componentes de substituição, a fabricação de unidades de substituição, a realização de retrabalho e a reinspeção do produto podem atrasar o envio quando o tempo é mais crítico.

Para solucionar o problema, conte com a inspeção pré-embarque para gerenciar o quesito de qualidade. Identificar o problema para resolvê-lo mostra que você está no controle.

Esperar até depois da produção para resolver os defeitos de qualidade geralmente significa que produtos defeituosos poderiam ter sido evitados, mas agora afetam uma grande parte do seu pedido.

Vamos dar uma olhada em quatro das etapas mais importantes para prevenir defeitos de qualidade e como elas podem ajudá-lo a gerenciar a qualidade do produto.

1. Planeje melhor o layout logístico e o transporte 

Considere (ou reconsidere) o layout para garantir que seu produto possa ser colocado com segurança para manuseio.

Do contrário, as mercadorias podem ser rachadas ou danificadas ao serem movidas ou armazenadas uma sob a outra antes de saírem do galpão.

Investir em tempo ou equipamentos quando necessário pode minimizar os danos, além de deixar seu espaço mais organizado, funcional e sem perdas.

Outra dica consagrada é evitar o transporte inadequado, com estradas ruins.

A estrada do Brasil não é o que esperávamos. Planeje sua rota para que suas mercadorias cheguem a tempo e evite estradas irregulares. O caminho pela estrada irregular afeta o estado de conservação do produto antes de chegar ao seu destino.

Hoje, existem tecnologias para rotas inteligentes na logística, e muito mais. Para usufruir de tais benefícios, conheça as soluções da Infra Log.

2. Defina o preço certo para o seu nível de qualidade ao negociar com fornecedores

O segredo para evitar avarias é utilizar peças de qualidade. Não importa quão bem desenhada seja uma camisa, o design não pode superar o uso de tecido de baixa qualidade, por exemplo. E um novo smartphone fabricado com a câmera ou a tela errada provavelmente levará a clientes insatisfeitos e devoluções de produtos.

Negociar um preço excessivamente baixo para o seu pedido representa sérios riscos para a qualidade de seus produtos acabados.Os gerentes de fábrica tendem a estar muito conscientes de seus custos para garantir a lucratividade.

Muitos fornecedores aceitarão com prazer um preço mais baixo para o seu pedido. Mas esse preço mais baixo quase sempre vem à custa da qualidade. Isso pode se materializar de várias maneiras, como:

  • Usando matérias-primas mais baratas do que inicialmente acordado;
  • Substituindo alternativas de baixo custo como componentes;
  • Acelerando a produção para processar seu pedido mais rapidamente, muitas vezes levando a uma maior taxa de defeitos causada por descuido do trabalhador.

Normalmente, você não descobrirá esses problemas até realizar uma inspeção de controle de qualidade após a produção. Nesse ponto, será tarde demais para evitar o surgimento de defeitos de qualidade.

Em vez disso, agora você pode ter um pedido de mercadorias não vendáveis ​​com defeitos de qualidade que você precisará resolver antes do envio.

3. Estabeleça uma amostra de ouro para definir as expectativas de qualidade

Uma das melhores maneiras de verificar o que foi recebido pelo fornecedor está em linha com o que foi acordado, é solicitar uma amostra antes da produção. A criação de uma amostra exigirá que a fábrica demonstre realmente que é capaz de fabricar de acordo com o padrão de qualidade desejado.

A verificação da qualidade da amostra, ao escolher um fornecedor, pode ajudá-lo a decidir se uma cotação de preço é apropriada para o nível de qualidade do produto real. Além disso, o protótipo irá  definir as expectativas de qualidade antes da produção em massa para evitar defeitos desse aspecto.

Assim, oferece uma oportunidade para você fornecer feedback ao seu fornecedor e resolver quaisquer problemas de qualidade antes da produção em relação a:

  • Partes e materiais usados;
  • Aderência às especificações;
  • Funcionalidade e desempenho adequados;
  • Projetos de embalagem, branding e arte.

Depois de revisá-la e aprová-la, sua amostra se torna uma amostra “de ouro”. A equipe da fábrica pode usá-la como modelo para referência durante a produção.

O produto “dourado” define o padrão de qualidade para que os trabalhadores possam tomar ações corretivas por sua própria vontade quando surgirem problemas de qualidade durante a produção. Isso ajuda a evitar que defeitos de qualidade afetem uma grande parte dos acabados.

4. Embalagens adequadas e atenção à carga e descarga de produtos

É muito mais benéfico investir em embalagens de qualidade que lhe darão a segurança durante o transporte, em vez da perda da sua devolução devido a problemas de envio. Pesquise todo o processo de envio para garantir que sua embalagem seja adequada para cada situação logística.

Sabemos que artigos delicados requerem cuidados e atenção redobrados. Identifique as caixas com essas precauções para que produtos frágeis possam ser carregados e descarregados com segurança e treine sua equipe para manusear e empilhar adequadamente.

5. Manual de qualidade para evitar a venda de produto defeituoso

Observe também o manual de qualidade. Afinal, um que seja eficaz inclui informações relevantes para a equipe de fábrica e de inspeção, incluindo:

  • Especificações do produto;
  • Sua tolerância para defeitos de qualidade;
  • Requisitos de inspeção do produto, incluindo testes no local que o produto deverá passar;
  • Requisitos de embalagem, incluindo envio e embalagem de varejo.

A equipe de produção ou controle de qualidade na maioria das fábricas respeitáveis ​​deve ter desenvolvido seu próprio manual de qualidade para as mercadorias que fabricam lá. Mas esses funcionários geralmente adaptam seus manuais de qualidade para serem amplamente aplicados a vários clientes, às vezes omitindo suas tolerâncias específicas para problemas de qualidade.

Idealmente, você deve enviar sua lista de verificação de CQ ao seu fornecedor antes da produção para evitar defeitos de qualidade relacionados a mal-entendidos sobre seus requisitos. Uma das causas mais comuns de defeitos de qualidade é simplesmente um mal-entendido sobre o que você queria em primeiro lugar.

Depois de enviar sua lista de verificação de CQ ao seu fornecedor, pergunte se eles têm alguma dúvida sobre seus requisitos. Você pode precisar ser persistente em fazer perguntas. As normas culturais locais às vezes impedem o pessoal da fábrica de fazer perguntas por conta própria ou admitir incertezas.

Para concluir, lidar com um produto defeituoso pode ser difícil para as empresas superarem. As informações neste artigo ajudarão a manter seus clientes seguros e sua reputação sólida, reduzindo as chances de um defeito chegar a um de seus produtos acabados.

Além das dicas que apresentamos, a logística reversa e o fulfillment são excelentes saídas para entregas sem falhas.

Conte com a Infracommerce para incorporar ao seu negócio soluções fulfillment!

O nosso ecossistema digital é baseado nas seguintes soluções: Infrashop, Infradata, Infrapay, Infralog e Infradigital.

 

O que é preciso para trabalhar com serviço de entrega?

O serviço de entrega é uma das coisas mais importantes nos últimos tempos. Quer trabalhar…

O que é omnichannel no varejo?

Omnichannel: você já deve ter ouvido falar, mas você sabe qual a ligação e importância…

Erros para não cometer no serviço de atendimento ao consumidor

Falhas no serviço de atendimento ao consumidor podem levar à queda nas vendas e também afetar a…

Fale agora com
nossos
especialistas

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.