Infracommerce

B3
svg2

Processo de distribuição: quais são os tipos no e-commerce?

Processo de distribuição: quais são os tipos no e-commerce?

Neste artigo, você vai entender como funciona o processo de distribuição e quais são os tipos usados no e-commerce.

Com o crescimento e a popularidade das mídias sociais e smartphones, agora é mais fácil do que nunca para os clientes encontrarem seus produtos favoritos online e recebê-los em casa.

Na verdade, é exatamente por isso que o setor de comércio eletrônico está crescendo, pois depende de interações digitais para construir uma rede de clientes fiéis em todo o mundo.

Agora, como um negócio online, você pode sentir seu site de comércio eletrônico vendo um aumento imediato nas conversões assim que um usuário faz um pedido. Mas, na realidade, seu trabalho não será bem-sucedido a menos que seus clientes recebam o produto certo no prazo.

Acontece que apenas construir um site atraente e encontrar potenciais compradores não é suficiente. Você deve pensar muito e considerar sua estratégia de entrega de comércio eletrônico para garantir que sua loja seja lucrativa.

Pensando em te ajudar com essa tarefa, abaixo explicamos como funciona o processo de distribuição no e-commerce e o que você pode fazer para otimizá-lo no seu e-commerce. Acompanhe!

O que ocorre no processo de distribuição no e-commerce?

processo de distribuição no e-commerce é dividido em 4 etapas principais a saber: notificação, coleta, roteamento e entrega eficiente. Abaixo, detalhamos cada uma dessas etapas e como elas devem ocorrer para obter resultados ideais.

1. Notificação de pedido no e-commerce

A primeira etapa na entrega no e-commerce é a notificação, ou seja, o momento em que a loja virtual recebe o aviso de um novo pedido realizado. Em seguida, o ou os produtos selecionados devem ser separados no estoque da loja para envio.

Nesta etapa, devem ocorrer as seguintes verificações:

  • Confirmação de que há o produto em estoque;
  • Validação do endereço de envio;
  • Emissão da nota fiscal;
  • Classificação do pedido quanto à data, peso, localização de envio e outros dados relevantes para o carregamento;
  • Definição do melhor transportador (falaremos mais sobre isso na quarta etapa)

Além disso, é importante combinar pedidos do mesmo cliente e de regiões próximas para economizar na hora de fazer o frete. Com tudo isso feito, é hora de passar os produtos para separação e coleta.

2. Coleta do recebimento de pedidos

Com base na lista de pedidos recebidos, é necessário manter seus processos organizados e documentados para evitar erros de sua parte e de seus fornecedores. A comunicação com os fornecedores deve ser perfeita e sem ruídos para evitar erros na coleta de pedidos, principalmente se você não tiver estoque próprio.

Se você tem quartos vagos, garagens, unidades para estoques, armazéns comerciais ou galpões – todos eles fornecem o espaço que você precisa. Organize o seu local com prateleiras, caixotes, sacos, caixas empilhadas ou qualquer outra coisa para manter os produtos organizados e prontos para uma recolha rápida.

Este é o momento também de escolher a melhor embalagem para seu produto. Nesta hora, é preciso considerar o peso e o formato da mercadoria, lembrando que a embalagem final também impacta no valor do frete.

Vale também ressaltar que clientes online, atualmente, esperam ter a melhor experiência de compra, e isso inclui uma embalagem funcional e esteticamente bonita.

3. Os produtos são roteirizados

O frete é um dos pontos de maior influência nos lucros de um e-commerce. Quando mal calculado, você não só está sujeito a perder vendas como pode ver sua margem indo embora no pagamento da transportadora. Nesta etapa do processo de distribuição no e-commerce, é importante que a roteirização dos pedidos seja feita de forma eficiente.

Roteirizar significa classificar os pedidos de acordo com a localização que serão enviados para que seja feita uma mesma rota ou envio para aqueles próximos, economizando, assim, dinheiro para a loja virtual.

Para quem já iniciou a classificação dos pedidos lá na etapa de notificação, esse deverá ser um passo mais simples. Finalizada a roteirização, é o momento da entrega dos pedidos para a transportadora indicada.

4. A mercadoria é entregue

A escolha da transportadora para entrega no e-commerce depende de vários fatores. Geralmente, as lojas online têm duas opções: postagem ou transportadora particular. Em qualquer escolha, os custos de envio dependerão de três fatores: CEP de envio, peso e dimensões do item e opções de envio.

A opção de envio diz respeito ao tempo de entrega. Aquelas mais rápidas, normalmente, custarão mais. Assim como itens mais pesados e envios para locais mais distantes também terão um valor maior. Por isso, é essencial que a classificação dos pedidos para otimizar os valores de frete que você repassa aos seus clientes.

Como automatizar o processo de distribuição do e-commerce?

O controle manual de todas as etapas do processo de distribuição no e-commerce pode ser desgastante, especialmente se você atende muitos pedidos diários ou se sua loja virtual está em crescimento.

Além de desgastante, as chances de ocorrerem erros ou, simplesmente, não serem feitas as melhores escolhas em relação ao frete são grandes com procedimentos manuais. A solução está em optar por um sistema que automatize a gestão do frete no e-commerce.

Tal sistema seria capaz de determinar as medidas dos dados de embarque (peso e dimensões do item), correlacionar cada pedido para aplicar regras que determinam automaticamente as transportadoras e rotas ideais.

Com medidas e parâmetros de envio disponíveis, o cálculo automático de frete se torna viável, seu sistema de gerenciamento de frete poderá selecionar a melhor opção de envio e gerar etiquetas de envio, enquanto você imprime listas de separação e embala produtos.

Caso contrário, você precisará imprimir a lista de envio e faturar, selecionar, embalar, pesar e escolher a melhor transportadora. Tudo é manual. Além disso, sistemas automatizados atualizarão as informações de envio para todas as partes envolvidas no processo, como:

  • Atualização do número de rastreamento do operador na plataforma;
  • Atualização do status da ordem na plataforma de vendas (por exemplo, marcando como enviado);
  • Digitalização do comprovante de entrega, com número de rastreamento para o cliente.

Entender como funciona o processo de distribuição no e-commerce é o primeiro passo para conseguir otimizá-lo e melhorar a experiência do seu cliente. Com mais clientes satisfeitos, fica claro o retorno que o investimento em um software de gerenciamento traz para seu e-commerce.

Gostou do nosso conteúdo? Continue nos acompanhando para ter acesso a mais artigos como este. Aproveite para conhecer as soluções da Infracommerce em distribuição!

Generic selectors
Palavras exatas
Pesquise por título
Pesquise por conteúdo
Post Type Selectors

Digitalize seu Go-to-Market

Faça parte do maior ecossistema de Full Commerce da América Latina!

Veja quais são as modalidades de entrega disponíveis no mercado

Para os gestores do varejo, escolher a modalidade de entrega ideal é uma das principais tarefas para a…

O que é multicanalidade?

Neste artigo, vamos falar sobre o conceito de multicanalidade e como ele vai contribuir para os resultados…

LIFO: conheça o sistema para garantir o giro de estoque!

sigla LIFO significa “Last In, First Out”.Trata-se de um método para armazenar mercadorias e dar prioridade aos itens de…

Fale agora com
nossos
especialistas

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.