Infracommerce

Infracommerce
B3

Como funciona o sistema de distribuição cross docking?

Como funciona o sistema de distribuição cross docking?

Neste artigo, apresentamos a definição conceitual de cross docking, bem como sua importância e os benefícios que ela proporciona. Boa leitura!

Atualmente, existem muitas formas de gestão logística, envolvendo armazenagem, estoque, transporte, etc. E se tratando de sistema de distribuição de mercadorias, destaca-se o cross-docking. Mas o que exatamente é cross docking?

Trata-se de uma estratégia revolucionária que muda o conceito tradicional de armazenagem, minimizando, ou mesmo eliminando, o estoque de itens vendidos pela empresa. Essa estratégia também afeta a forma como o transporte é gerenciado.

cross docking é uma revolução logística que oferece muitas vantagens aos gestores que o adotam em seus negócios.

O funcionamento do cross docking

Cross-docking é um sistema de distribuição em que os produtos adquiridos pelos clientes são enviados para um centro de distribuição ou instalação (armazém). Neste centro de distribuição/armazém, as mercadorias são enviadas imediatamente ao consumidor final, ou seja, para rápida redistribuição.

É uma tecnologia muito utilizada em e-commerce, ou seja, lojas virtuais que não requerem infraestrutura física maior e mais complexa. Mas não apenas as lojas online estão adotando essa estratégia, muitas empresas físicas também estão aderindo à tendência.

Literalmente, o termo “cross docking” significa “cruzando as docas” por causa do sistema no qual os produtos desembarcados nos galpões das docas eram transportados por meio de esteiras automatizadas para veículos já preparados por cada região.

Sistema de distribuição cross docking na prática

Para que o cross-docking funcione corretamente é necessário que seja destinado a essa operação um espaço específico, que facilite o carregamento e o descarregamento de caminhões. A estrutura ideal deve ser em formato “I”, pois é uma construção mais em conta e leva o cross-docking direto ao ponto.

Se a variedade de fornecedores for grande e a movimentação de entrada e saída de veículos intensa, é melhor que sejam utilizados os formatos “T” e “X”. Desse modo, será possível centralizar o ponto de chegada de caminhões no meio da estrutura de apoio e, em seguida, irradiar as saídas pelas pontas do terminal.

Cross-docking não é um sistema de armazenagem, mas sim um sistema de distribuição de carga. Portanto, ele deve aceitar esse tipo de layout para funcionar corretamente. A lógica operacional é receber mercadorias de seus fornecedores e encaminhá-las diretamente para seus consumidores.

Por exemplo, imagine uma rede de lojas de departamento com pelo menos dez filiais. Aceita produtos de mais de 20 fornecedores. Sua estrutura de cross-docking permitirá que cada fornecedor entre no terminal por um lado, enquanto do outro lado da estrutura, dez caminhões estão prontos para receber os embarques destinados à filial.

Quando os produtos são retirados do veículo do fornecedor, são transferidos para caminhões antes de serem entregues na filial, na quantidade correta de cada produto. Esse processo elimina qualquer necessidade de armazenamento e leva muito pouco tempo para ser executado.

As principais características  do cross docking

Resumidamente, existem três aspectos fundamentais para as operações de cross docking:

  • A primeira delas inclui a duração total do produto cross-docking, que deve ser o mais curto possível. Alguns estudiosos acreditam que esse período não deve ultrapassar 24 horas. No entanto, para os demais profissionais que prestam serviços de logística, a taxa de armazenagem só será cobrada se a mercadoria permanecer por mais de três dias;
  • Em segundo lugar, deve ser enviado ao veículo de entrega imediatamente após o recebimento, caso contrário deve ser armazenado na área de picking. No entanto, o armazenamento não é possível. O estoque não faz parte do sistema de cross-docking. Esse é um recurso importante para entender o que é cross-docking;
  • O terceiro aspecto é a necessidade de um sistema eficaz para organizar as trocas de mercadorias e de informações. É importante coordenar os diferentes integrantes do cross docking. Essa coordenação deve considerar principalmente o período em que a frota alcançará o operador de cross docking, também conhecido como OCD.

A seguir, confira algumas vantagens do cross docking.

Como implementar o cross-docking?

A implementação do sistema cross-docking deve ter como base o cumprimento rígido dos prazos informados aos destinatários das cargas, assim como o desenho e planejamento prévio dos processos operacionais. Para que a estratégia seja bem-sucedida, acima de tudo é preciso que o conjunto de ações planejadas funcione em sincronia. Por isso, é importante considerar os seguintes fatores:

Planejamento

Um bom planejamento de logística com o sistema de distribuição cross-docking deve esboçar tudo o que será necessário para a sua implantação, como:

  • tipo de mão de obra;
  • materiais necessários;
  • prazos a serem cumpridos;
  • layout da estrutura;
  • localização ideal para a instalação das docas;
  • fluxo das mercadorias e o roteamento de veículos;
  • armazenagem temporária etc.

Se possível, teste a estratégia do sistema de distribuição antes de colocá-la em operação para evitar erros e entender os gargalos que podem dificultar o fluxo contínuo do produto.

Parcerias

Se a sua intenção não é montar uma estrutura, firmar parcerias com centros de distribuição (CD) é uma ótima alternativa. Avalie a localização do CD e de seus clientes, para depois contratar o espaço mais conveniente para sua empresa. Encontrar um parceiro que já funcione com o cross-docking pode ser melhor ainda, uma vez que sua experiência poderá auxiliar na melhoria do processo.

Tecnologia

Investir em tecnologia também é fundamental para a implantação do cross-docking. Isso porque ele integra vários setores do processo de forma a agilizar as informações e, consequentemente, toda a cadeia do processo.

Portanto, considere utilizar softwares, como um sistema de gerenciamento de transporte (TMS) e um sistema de gestão empresarial (ERP), para auxiliar na execução das tarefas. Eles facilitam todo o gerenciamento de estoque e de recursos, além da comunicação com clientes e fornecedores.

A tecnologia que vai te ajudar nesse processo é a Infracommerce. Acesse e confira as soluções em ERP!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Generic selectors
Palavras exatas
Pesquise por título
Pesquise por conteúdo
Post Type Selectors

Digitalize seu Go-to-Market

Faça parte do maior ecossistema de Full Commerce da América Latina!

Vender em marketplace: vantagens e desvantagens

Queremos compartilhar com você os prós e contras de vender em marketplace e ajudá-lo a decidir se…

Como criar uma estratégia de vendas personalizada para seu negócio

É comum que a maioria dos negócios não tenham estratégia de vendas bem definida, portanto, entender exemplos…

O crescimento do e-commerce no mercado latino-americanos

O crescimento do e-commerce tem surpreendido muitas pessoas. E os empreendedores que buscam sucesso precisam estar por…

Precisa de uma solução para sua empresa ou indústria?

Nós ajudamos algumas das empresas que mais crescem do mundo a encontrar novas oportunidades de negócios D2C e B2B.

Com soluções abrangentes em Full Service e Fulfillment, quer saber o que podemos fazer pelo seu negócio?

Fale com um especialista!

Conte-nos sobre seu negócio

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.

Fale com um especialista!