Infracommerce

Infracommerce
B3

Sustentabilidade no varejo já é uma realidade

Sustentabilidade no varejo já é uma realidade

Sustentabilidade no varejo: entenda o conceito de sustentabilidade no mercado, o consumo consciente e os motivos para você adotar em seus negócios.

Sustentabilidade é um termo que abrange todas as ações que visam atender às necessidades sociais atuais e promover seu desenvolvimento sem comprometer o futuro. É a busca do progresso econômico sem destruir o meio ambiente. O conceito tem sido discutido desde os anos 70, mas sem dúvida ganhou mais força na virada do milênio.

O que é um consumo consciente?

O consumo consciente ocorre no processo de tomada de decisão dos consumidores e, dentre os fatores avaliados, as empresas que estão comprometidas com essa causa começam a ser consideradas e ganham maior importância.

Esse comportamento é, também, estendido para o estilo de vida adotado, no consumo de água e luz domiciliar, por exemplo. Levantamentos como a pesquisa realizada pela Akatu e o Indicador de Consumo Consciente (ICC) demonstram a crescente adesão dos clientes a hábitos voltados à sustentabilidade.

O ICC, por exemplo, medido em percentual, aponta consciência de 73,3% do público, ainda que em níveis de engajamento variados. A pesquisa Akatu, por sua vez, aponta o perfil que mais se sobressai entre os consumidores preocupados com sustentabilidade, tendo ensino superior completo (52%), sendo classe social AB (40%) e idosos (24%).

Reflexos da sustentabilidade no varejo

Na prática, há muitas maneiras de aplicar a sustentabilidade em um negócio de varejo para ficar em sintonia com o estado do meio ambiente e manter o relacionamento com os clientes atualizado.

Entre eles, a eficiência energética, ao utilizar recursos como eletricidade e água de dispositivos e eletrodomésticos mais inteligentes, seja para melhor desempenho (luzes LED), uso sob demanda (sensores), ou outros como menor consumo de água e potência.

Outras ações, como a substituição de matérias-primas em embalagens fornecidas ou utilizadas por clientes, comprovando a origem e responsabilidade dos produtos utilizados na prestação de serviços ou aos clientes, têm grande impacto no engajamento.

No entanto, é preciso ter coerência. Em um mundo tão marcado por preocupações e exposição, as empresas que não assumirem verdadeiramente o compromisso com a sustentabilidade e forjarem uma preocupação com o objetivo de realizar marketing, correm um grande e irreversível perigo de caírem em desgraça na opinião pública.

Por outro lado, quando trabalhada e assumida na cultura e cotidiano das operações, sendo planejada e tendo investimentos, os benefícios ultrapassam os limites da própria marca e de seus consumidores, ainda que tenham reflexo positivo na fidelização de clientes, uma vez que contribui para que outros possam ter recursos no futuro.

Entenda seu público e seja pratique a sustentabilidade no varejo

E após todas essas informações é impossível manter os mesmos padrões do passado, sendo necessário pensar nos passos para adequar-se à nova realidade.

Assim, para equilibrar fatores econômicos e ambientais é necessário dimensionar o impacto atual da sua empresa e criar ações que melhor atendam as expectativas do consumidor e se alinhem aos objetivos de negócio.

Por que o varejo precisa ser sustentável?

A primeira e mais óbvia razão de todas é: porque as empresas varejistas sabem que isso é necessário e a partir do momento em que optam por seguir o caminho contrário estão indo contra uma das maiores tendências mundiais.

Hoje, com o progresso das pesquisas nessa área, todo mundo sabe quais são os riscos que o planeta e a humanidade correm se os meios de produção e consumo não forem sustentáveis. Por isso, quem ignora a grandeza disso é muito mal visto.

Outra razão diz respeito à parte financeira. Ser mais sustentável significa acabar com os desperdícios e isso reduz custos, por consequência, aumenta a lucratividade. Produzir e vender mais gastando somente o necessário é a lógica de todo negócio, especialmente em momentos de instabilidade econômica.

O setor varejista, enquanto responsável pela distribuição da maior parte dos bens comercializados, não pode se manter indiferente à necessidade de defender o futuro do planeta.

Sustentabilidade no varejo como diferencial competitivo

Uma empresa é mais do que os produtos que vende. É marcada pelos elementos simbólicos e intangíveis que constroem sua identidade. Por exemplo, vínculos emocionais com os consumidores, expertise no setor, sua história, imagem pública vencedora, reputação etc.

Todo o mundo dos símbolos é tão (ou mais) importante quanto o portfólio de produtos que a marca integra, pois quando um consumidor compra algo, ele está comprando não apenas as coisas boas, mas todo esse valor agregado.

É nesse sentido que a sustentabilidade se torna um diferencial competitivo no varejo. Quando uma empresa adota práticas verdadeiramente sustentáveis ​​e consegue comunicar isso de forma decisiva, está se reposicionando estrategicamente para agregar valor ao seu mundo simbólico (o que é extremamente importante, diga-se de passagem).

As pessoas que se identificam com as causas ambientais (um grupo muito promissor e que a cada dia ganha mais adeptos) prefeririam essa empresa porque insistem em incentivar iniciativas ecologicamente corretas.

Em última análise, a empresa conta com o pilar da responsabilidade socioambiental. Quem olhar de fora vai perceber que esse empresário não se preocupa apenas com lucros sem olhar ao redor. Ele está ciente de sua realidade e quer fazer sua parte para isso. A carga positiva que isso traz para a marca é imensurável.

A sustentabilidade como diferencial competitivo reside no campo do intangível, por isso alguns varejistas ainda não perceberam a sua importância.

Conclusão

O consumo sustentável deve ser uma prioridade para os negócios daqui para a frente. Seja por pressões de consumidores, investidores ou do mercado, a sustentabilidade no varejo não é mais uma alternativa, mas uma necessidade.

Enquanto esse novo modo de pensar no negócio exige esforços e adaptação, por outro lado, as práticas mais conscientes devem também auxiliar na economia de dinheiro a longo prazo. Uma vez que ser mais sustentável significa otimizar o uso de recursos, reduzir desperdício e até aumentar o ciclo de vida de um produto, por meio de reuso e reciclagem.

São diversas as formas possíveis para o varejo se alinhar aos valores ESG, como mostramos no artigo, e é possível utilizar a tecnologia a favor dessa mudança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Generic selectors
Palavras exatas
Pesquise por título
Pesquise por conteúdo
Post Type Selectors

Digitalize seu Go-to-Market

Faça parte do maior ecossistema de Full Commerce da América Latina!

Se o ano começa depois do Carnaval, como equilibrar as metas para ter lucro no e-commerce?

O início de ano é sempre um tempo mais ameno para os negócios no geral.…

Internet das coisas: tudo o que você precisa saber

Você sabe o que é a Internet das Coisas? Você sabe como funciona e como pode…

Same Day e Next Day Delivery: Como a Infracommerce faz a entrega de compras de última hora no Natal

Imagine que você comprou os presentes de Natal de toda a família, mas na semana…

Precisa de uma solução para sua empresa ou indústria?

Nós ajudamos algumas das empresas que mais crescem do mundo a encontrar novas oportunidades de negócios D2C e B2B.

Com soluções abrangentes em Full Service e Fulfillment, quer saber o que podemos fazer pelo seu negócio?

Fale com um especialista!

Conte-nos sobre seu negócio

Ao preencher o formulário e clicar no checkbox, você expressamente declara que está ciente de que a nossa empresa poderá realizar contato com você via e-mail, telefone, WhatsApp ou qualquer outro meio e enviar comunicações para o fim exclusivo de apresentar conteúdos, produtos e serviços relacionados à Infracommerce.

Fale com um especialista!