Estratégia de negócio para atuar no comercio eletrônico

Estratégia de negócio para atuar no comercio eletrônico

O consumidor atual sabe exatamente o que está buscando, e as falhas de comunicação entre determinadas categorias de consumo e clientes, só apontam despreparos e a necessidade em trabalhar bastante para resolver o prejuízo. Dessa forma, é necessário juntar as melhores estratégias de negócio para garantir um bom desempenho do e-commerce

Pode-se dizer que, hoje, o consumidor está dividido entre, pelo menos, dois grupos: aqueles que já tinham grande contato com o comércio eletrônico antes da pandemia e os que não tinham.

Além disso, nessa equação é considerada as diferenças de geração, que são aspectos fundamentais na hora de estabelecer uma comunicação eficaz com o consumidor moderno. 

A Geração Z, por exemplo, já nasceu dentro da internet, logo, está muito mais envolvida com o meio, porém, sofre o agravante de ser a mais economicamente impactada pela crise. 

Na prática, o novo consumidor demanda que as empresas estejam mais envolvidas com a marca. 

- Há uma preferência por negócios que vão transmitir credibilidade e segurança;

- Confiança em grandes marcas, pouco disposto a busca por informações sobre marcas menores, dessa forma, as empresas devem fazer o máximo possível para transmitir confiança em sua comunicação;

- O consumo não é feito com frequência, mas quando é feito há mais comprar. Assim, as lojas devem estar em contato com esse consumidor de maior ticket atendendo às suas necessidades;

- Maior perfil para mudar de preferências, de acordo com a circunstância. Ou seja, as marcas devem estar preparadas para captar feedbacks rapidamente, coletar dados e estar à frente das tendências o quanto antes possível.

Antes da pandemia, já era bastante comum ouvir falar sobre as expectativas de crescimento do comércio eletrônico. Mas vale destacar que, com a disseminação do coronavírus, o crescimento de e-commerces foi ainda mais acelerado. Com isso, escolher a plataforma de e-commerce ideal para o seu negócio é fundamental para não perder público para a concorrência.

4 estratégias de negócio para o comércio eletrônico

1. Entregue o máximo valor possível desde o início

Ter uma estratégia bem definida para fidelizar cliente começa já no processo de implementação do produto ou serviço, quando o consumidor estiver dando os primeiros passos com a solução que acabou de comprar.

Caso você já tenha um e-commerce, garanta que todo o processo de entrega seja rápido e livre de complicações, e já no recebimento o cliente irá se sentir seguro de que fez uma ótima compra.

2. Ofereça suporte impecável

Este aqui é um dos pontos-chave na fidelização de clientes, afinal, a maioria das relações são definidas quando algo dá errado.

Em situações como essa, é fundamental que os seus atendentes sejam rápidos, amigáveis e dinâmicos o suficiente para resolver o problema do cliente com rapidez. Valorize a experiência do consumidor, mesmo que algo tenha dado errado, não deixe de oferecer o melhor suporte para impressioná-lo. 

Não deixe de oferecer também opções de autoatendimento para casos em que o cliente só quer tirar uma dúvida comum ou relembrar pontos básicos da compra que fez.

3. Saiba dizer não

O segredo para a satisfação e o sucesso do cliente não está em dizer sim para todas sugestões ou pedidos. Muito pelo contrário, saber quando e como dizer não é crucial.

Isso porque nem sempre os recursos que o cliente pede para o produto ou as soluções apontadas por ele são as mais eficazes. E aí entra o seu papel, entender como servi-lo da melhor forma possível e executar essa visão com clareza.

4. Tome ação com base no feedback recebido

Estar atento às críticas construtivas e sugestões dadas aos clientes, lembrando de não se esquecer do ponto anterior, é uma excelente forma de deixá-los satisfeitos.

Eles possuem uma visão diferente da sua acerca da melhor forma de abordar os problemas, e são de grande ajuda para atacar questões problemáticas que a sua equipe talvez nem tenha notado.

Diante disso, agir com base no feedback sempre que essa se mostrar a melhor opção é de grande valor para manter os clientes felizes e fiéis.

Fidelizar clientes é, sem dúvida, um dos assuntos mais importantes para o sucesso do seu negócio no comércio eletrônico, tanto agora quanto no futuro.

Qual a melhor plataforma digital do comércio eletrônico?

Eleger a plataforma de e-commerce que mais irá atender às necessidades de seu e-commerce nem sempre é uma tarefa fácil, mas uma coisa é certa: pode fazer toda a diferença, e não apenas no que diz respeito ao volume de vendas, e sim quanto à experiência do cliente e, em última parte, à credibilidade da sua marca no mercado, que por sinal, está mais competitivo.

Acompanhe algumas dicas antes de escolher a plataforma de e-commerce ideal: 

1. Faça uma análise da ferramenta sob a ótica do usuário

Normalmente, um profissional avalia uma plataforma de e-commerce ideal com foco exclusivo nas funcionalidades do dia a dia. De fato, isso é muito importante. O problema é que acabam deixando de lado outra questão essencial: a experiência do usuário

Justamente por isso, nada mais adequado do que analisar a plataforma sob a ótica do usuário. Algumas perguntas para pensar na sua decisão: 

- O carregamento da página é rápido? (Amigável para mobile)

- O site é fácil de navegar e possui um layout limpo e personalizado? 

- O sistema de visualização de fotos é eficiente e permite que o usuário amplie os produtos por meio do zoom?

São perguntas que podem te orientar muito bem nesta etapa. Além disso, é importante que a plataforma escolhida seja compatível para diversos meios de pagamento, veja se ela também tem integração para logística, com os Correios ou com a transportadora utilizada pelo seu negócio. O último ponto de análise é verificar se o carrinho de compras é eficiente e sem pontos de fuga. Com esses pontos bem alinhados, certamente você irá oferecer uma experiência de compra completa aos usuários e aumentar as suas chances de fechar vendas.

2. Verifique se ela é amigável para SEO

Passada a etapa de ir ao encontro das necessidades do usuário, é hora de verificar se a plataforma de ecommerce atende às demandas do seu negócio, principalmente no que diz respeito às estratégias de otimização de seu site, ou seja, SEO.

Do contrário, as chances de sua página aparecer bem posicionada em buscadores como o Google diminui, o que significa menos acessos e, como consequência, menos vendas. Alguns aspectos de SEO que sua plataforma de e-commerce deve tornar possível:

- Alteração dos títulos das páginas;

- Realização de redirecionamentos;

- Integração ao Google Analytics;

- Edição das meta descriptions;

- Criação de URLs amigáveis;

- Inclusão das tags canonicals.

3. Pense nas particularidades do seu negócio

Opiniões de empreendedores que utilizam plataformas de e-commerce são sempre bem vindas, principalmente se quem está te aconselhando tem experiência no mercado. Porém, também é necessário levar em consideração as necessidades específicas do seu negócio na hora de fazer a escolha.

Há negócios, como do setor de moda, com venda de roupas e calçados, que precisam de uma solução que permita a inclusão de um mesmo produto com características diferentes — como cor e numeração.

Por outro lado, outros setores como os ligados às vendas de acessórios para celular ou computadores, por exemplo, precisam que um mesmo item — como uma película de celular — seja cadastrado diversas vezes, para cada modelo ou marca de celular específico.

O que eu quero dizer com tudo isso? 

Primeiramente, é importante buscar uma solução adequada que vá ao encontro do porte de seu negócio. Ainda que a perspectiva seja expandir as operações, não faz sentido iniciar um e-commerce apostando em uma plataforma com funcionalidades que você não vai utilizar, e que podem acabar gerando um investimento mais elevado do que o necessário.

Veja bem: isso não quer dizer que o melhor é adquirir em uma solução de valor mais baixo. No entanto, é interessante buscar aquela que ofereça o melhor custo x benefício para as suas necessidades.

4. Integrações

Por mais completa que a plataforma seja, você ainda será necessário ter algumas integrações com outros sistemas e outras plataformas. É necessário pensar em integrações de comunicação, como atendimento via chatbots, por exemplo.

Fora isso, o processo de pagamentos de uma loja virtual precisa ser automatizado, com a ajuda de uma plataforma completa e robusta que faça a gestão dos seus recebíveis de forma segura.

Do mesmo modo, você também deve pensar nas integrações com antifraude e recursos de segurança, que são fundamentais para proteger os dados dos seus clientes.

5. Usabilidade

Sua plataforma precisa rodar com agilidade, tanto no desktop quanto no mobile. Por esse motivo, procure por plataformas que sejam altamente responsivas e que ofereçam uma experiência de compra excelente.

Se um consumidor não consegue ver informações sobre seu produto, tem dificuldades para acessar o carrinho e finalizar na página de checkout de pagamento, provavelmente vai abandonar sua loja e procurar um concorrente.

6. Personalização

Além de tudo o que já falamos aqui, a personalização também precisa ser considerada para quem quer empreender no segmento e-commerce.

Algumas plataformas, principalmente as que oferecem versões gratuitas, são bem limitadas quanto ao uso.

Na maior parte das vezes, os templates oferecidos ajudam em um primeiro momento, mas a longo prazo, você precisa de uma loja que tenha o tom de voz e cara da marca.

Infracommerce: plataforma para o comércio eletrônico 

A plataforma da Infracommerce foi desenvolvida com o objetivo de otimizar seu e-commerce, resultados e métricas, com toda dinâmica do Full Service. Tendo a missão de gerar mais vendas e conversões através de uma plataforma multicanal, com disponibilidade 24h, além de soluções modernas e únicas no mercado brasileiro.

Entre os diferenciais do sistema Infracommerce, a plataforma possui o maior SLA do mercado. Um sistema que garante até 99,5% de Uptime, back-end que segue as diretrizes das melhores práticas do mercado, suporte de atualizações constantes e implementação de ferramentas de melhorias, para nunca deixar os clientes na mão.

Fora isso, o galpão da Infracommerce combina a segurança que seus produtos precisam com flexibilidade para atender as demandas da sua loja.

E ainda tem mais! A plataforma conta com espaço de 30.000 m2 e capacidade para armazenar 2 milhões de produtos; WMS de última geração; Integração com Sefaz para emissão automática de NF eletrônica e sistema de segurança completo, com equipamentos de última geração.

Quer mais dicas para seu negócio? 

Continue acompanhando nosso blog para receber novidades! 

Fale com um especialista

Leia também

Pix para e-commerce: saiba como isso pode alavancar suas vendas

Pix para e-commerce: saiba como isso pode alavancar suas vendas

Se você não conhece o impacto do Pix para e-commerce e como ele pode ser um aliado para o seu negócio, fique atento às nossas últimas atualizações!

Acessar
4 Funcionalidades para aumentar o lucro com as vendas b2b

4 Funcionalidades para aumentar o lucro com as vendas b2b

As vendas B2B são uma realidade cada vez mais presente na rotina dos empresários, junto à muitas responsabilidades. Continue a leitura e saiba mais sobre o tema!

Acessar
Faça um split de pagamento customizado para cada negócio com InfraPay

Faça um split de pagamento customizado para cada negócio com InfraPay

Entenda o que é split de pagamento, veja como usar e para quem é indicado. Além disso, falaremos um pouco sobre os benefícios da InfraPay como solução de pagamento.

Acessar

Assuntos

Revolucione sua
Customer Experience!


Descubra qual solução Infracommerce é a ideal para o sucesso do seu negócio.

Preencha o formulário abaixo que nossa equipe
entrará em contato para mais informações

Obrigado! Seu contato foi enviado com sucesso!
Oops! Algo deu errado, tente novamente.