A evolução do E-commerce para o Marketplace

Banner (4)

Hoje o consumidor é informado e está sempre conectado. Engana-se aquele que acha que ele só se conecta através do computador, os celulares são elementos essenciais no processo de informação.

Sempre que uma marca é lançada, o consumidor tende a procurar por informações a seu respeito. O que vende, quem consome seus produtos e o que falam sobre ela, são aspectos que este leva em consideração antes de tomar a decisão de compra. O meio mais rápido para encontrar estas informações é através da internet em ferramentas como Google, Redes Sociais e até mesmo o Reclame Aqui.

É imprescindível que as marcas estejam presentes no maior número de ambientes online possíveis, para ter relevância e ser facilmente encontrada. Para isso, ela precisa não só personalizar as Redes Sociais, como também, investir em seu próprio e-commerce.

Porém, em um mercado cada vez mais competitivo, em que a informação se encontra acessível a todos, estar somente nestes meios é pouco! Para ter ainda mais relevância e visibilidade, a grande aposta é estar presente em outros e-commerces.

Já faz um tempo em que temos ouvido falar sobre o modelo Marketplace, que nada mais é do que um shopping virtual, isto é, várias marcas diferentes se reúnem em uma única plataforma com o intuito de vender e promover produtos.

A grande diferença comparada a um e-commerce convencional é que neste, somente o dono vai definir o sortimento de produtos, preços e estoque, enquanto o Marketplace vai reunir vários lojistas diferentes, que têm a possibilidade de sincronizar o sortimento, preço, estoque e promoções da sua loja própria, de forma a se destacar perante a concorrência.

Portanto, temos como grandes vantagens de entrar em um Marketplace:

Fortalecimento da marca

A maioria dos Marketplaces são acessados por milhares de consumidores todos os dias. Assim, uma marca ​pode se utilizar da fama de outras para atrair clientes de diferentes segmentos.

Baixo investimento

A relação custo-benefício é maior, uma vez que o lojista só paga comissão sobre o que vende. Todos sabem que a modalidade tem um comissionamento alto, mas o Marketplace assume todos os custos como o investimento em tecnologia, os riscos da atividade e das transações online – entre eles o temido chargeback – sistemas antifraude, ferramentas de gestão, expertise em tráfego e as ferramentas de marketing e mídia.

Aumento do faturamento

O aumento do faturamento será uma consequência do alto número de visitantes que o Marketplace tem diariamente, e aqui, a grande vantagem é o recebimento dos repasses, que são feitos à vista mesmo nas vendas parceladas.

Relevância

O Marketplace acaba por atribuir uma grande relevância a marca uma vez que esta tem a possiblidade de se hospedar em uma plataforma já consolidada no mundo online, aumentando a visibilidade nas buscas orgânicas.

Notoriedade

O Marketplace é o caminho mais curto para levar os seus produtos aos olhos dos clientes e fixar o seu negócio na preferência do consumidor. Por estarem em um Marketplace, os consumidores podem ser “captados” por cross-selling durante a navegação ou no checkout, assim a marca receberá dados e informações de busca e navegação e, consequentemente passará a ter mais consciência e conhecimento sobre o perfil do consumidor e da concorrência.

Não há como negar que o Marketplace já é uma tendência. Assim, escolher entre investir em uma loja virtual ou entrar para um Marketplace, nesse momento, pode determinar o sucesso do seu negócio.